OPINIÃO: Governador ou animador de auditório?

Publicidade veiculada na página do governador no Facebook
Causou estranheza uma peça publicitária veiculada na página do governador da Bahia, Rui Costa (PT), alusiva à campanha promovida pela Secretaria da Fazenda, denominada Nota Premiada, que prevê a distribuição, por meio de sorteios, de prêmios em dinheiro de até R$ 1 milhão para os contribuintes que exigirem a inclusão do CPF nas notas fiscais.

Não fica bem para o governador posar de "garoto-propaganda" em pleno ano eleitoral, sendo ele candidato à reeleição, ainda mais de uma promoção que oferece premiação em dinheiro. A mensagem subliminar que passa é a de que a premiação milionária é obra e graça do sorridente governador, homem generoso que vai "dar" um milhão aos seus concidadãos.

Abre, com isso, mais um flanco para os seus opositores, senão o Ministério Público Eleitoral, tomarem medidas para tipificar a publicidade como inadequada e agressiva, no mínimo, à legislação eleitoral.

Não custa lembrar que a Justiça eleitoral determinou, recentemente, que todas as fotos que continham a exibição em primeiro plano da imagem de Rui Costa junto a placas com promoção e elogios ao governador fossem excluídas da conta oficial do governo na rede social Flickr.

Ademais, a peça postada no Facebook e motivo da presente crítica, agride o bom senso, a impessoalidade nas ações de governo e por aí vai.

O favoritismo do governador na disputa eleitoral não pode se traduzir em arrogância absolutista, onde ele tudo pode. Rui, que se revelou um político inteligente e hábil, sabe bem disso. Mas, os seus marqueteiros, talvez não.

O ajudaram muito nos últimos anos, deve-se reconhecer. É visível o avanço do governador na postura, vencendo a timidez e até a famosa "língua-presa", que o caracterizavam desde os tempos de sindicalista.

Hoje é um político desenvolto, falante e que utiliza muito bem a expressão corporal. Resultados obtidos, principalmente, devido a um excelente trabalho de marketing pessoal.

Mas, o governador não deve se render a todos os caprichos dos marqueteiros para não se encalacrar. Mesmo favorito, deve descer do salto e sempre tomar uma boa dose diária de simancol.

Afinal, o povo quer escolher um governador e não um animador de auditório. Nesse segundo quesito, Silvio Santos e seu Show do Milhão não têm concorrentes.

*J.Britto é editor do Politiza


POST ANTERIOR
PRÓXIMO POST
Notícias Relacionadas