Nepotismo: MP-BA enquadra prefeito de Cruz das Almas para que anule nomeação de parentes


O prefeito de Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, Orlando Peixoto, o Orlandinho do PT, foi emparedado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). O promotor Adriano Marques recomendou que Orlandinho anule em até 15 dias a nomeação de todos os ocupantes de cargos políticos que se enquadrem como nepotismo.

A recomendação foi expedida após o MP-BA ter recebido denúncias de que diversos parentes compõem o quadro de funcionários municipais comissionados daquele município.

Foi sugerido, também, que no prazo de 30 dias o Executivo cruzalmense encaminhe à Câmara de Vereadores um projeto de lei para estabelecer expressamente a proibição de nomeações semelhantes, entre outras providências, para impedir a concessão de tais sinecuras.

Fica apenas uma pergunta ao colendo Ministério Público: É só Orlandinho? E cadê os outros?

Acaso todo prefeito que empregasse parentes tivesse luz na traseira igual a vagalume, a Bahia seria um dos estados mais iluminados do País.

*J. Britto é editor do Politiza
POST ANTERIOR
PRÓXIMO POST
Notícias Relacionadas