Simões Filho: Mulher é assassinada com 7 tiros na cabeça


Uma mulher de 37 anos foi assassinada com sete tiros na perto da casa em que vivia, na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), no final da tarde desta terça-feira (17/7). O crime aconteceu na Avenida Washington Luiz, conhecida popularmente como Estrada de Candeias, antes da entrada da Rua Nova, no Bairro Cristo. Em fevereiro deste ano, o marido dela também foi assassinado em um bairro vizinho.

A vítima, foi identificada como Tatiana Cristina Libarnia Rolemberg. De acordo com relatos de testemunhas, dois homens, ainda não identificados, chegaram em uma motocicleta e abordaram a mulher. O suspeito que estava na garupa da moto teria atirado na vítima, que ainda tentou correr mas caiu depois de ser atingida pelos tiros. Depois dos disparos, os atiradores fugiram.

A rua onde aconteceu o crime é a mais movimentada do bairro, e figura com a principal via que liga o centro da cidade a BA-093. O assassinato chamou a atenção de moradores da comunidade, mas ninguém quis falar sobre o crime.
Em poucos minutos, o episódio ganhou grande repercussão nas redes sociais, principalmente, nos grupos do aplicativo WahatsApp.

A morte do marido de Tatiana


O marido de Tatiane, o jovem Henrique Conceição Sousa, 27 anos, foi morto com mais de dez tiros dentro do carro em que estava na noite do dia 11 de fevereiro deste ano. O crime aconteceu na Rua Bolívia, nas proximidades do Areal, umas das localidades mais perigosas do Bairro Jardim Renatão.
Henrique, que era conhecido como “Sariga”, conduzia um carro prata quando foi perseguido por homens a bordo de uma motocicleta. Mesmo baleado, Henrique tentou fugir do carro pela porta do carona, mas os homens foram na direção do veículo, e o executaram no local. Ele foi atingido no peito e região da cabeça.

Caso Tatiana

Em nota, a assessoria de comunicação da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) informou que reforçou o policiamento na região. Policiais militares também realizaram diligências para identificar e prender os suspeitos, mas até a publicação da reportagem ninguém foi preso.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionada para fazer o levantamento cadavérico. O corpo de Tatiana foi encaminhado ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador.


POST ANTERIOR
PRÓXIMO POST
Notícias Relacionadas