Violência: Enfermeira e marido são assassinados; filha escapa ao fingir-se de morta


Haja violência no Rio de Janeiro. Uma garota de 16 anos escapou de uma chacina na noite dessa terça-feira (11) em Magé, na Baixada Fluminense. Dois criminosos encapuzados saltaram de um veículo, invadiram a residência dos seus pais, a enfermeira Viviane Santos Alves Araújo, de 43 anos, e do marido dela, o mecânico Claudicínio Capistrano de Araujo, de 63, no bairro Vila Esperança, e atiraram contra o casal que morreu ali mesmo no local.

Mesmo ferida  em uma das mãos e no ombro, a jovem fingiu estar morta e conseguiu escapar. De acordo com informações do jornal Extra, ela foi primeiro socorrida por vizinhos para o Hospital municipal de Magé — onde a mãe trabalhava — e depois transferida para o Hospital estadual Adão Pereira Nunes em Saracuruna, Duque de Caxias, também na Baixada.

A menor, que é a principal testemunha do crime, passou por uma cirurgia na mão durante a madrugada. O tiro no ombro foi de raspão. A Secretaria de Saúde divulgou que o estado dela é estável.

Policiais revelaram que Viviane e o marido já haviam sofrido ameças por parte de um bandido da região. A enfermeira tinha uma anotação criminal por ameaça e outra por injúria. Já o marido tinha uma anotação por ameaça.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) está investigando as circunstâncias e a motivação das mortes do casal. De acordo com a Polícia Civil, uma perícia foi realizada no local, ainda durante a madrugada. Uma das possibilidades para o crime, que está sendo levantada pela polícia, é de que o casal estaria investigando, por conta própria, a morte de um filho ocorrida no começo do ano.
POST ANTERIOR
PRÓXIMO POST
Notícias Relacionadas